VENDA DE APOSTILAS E PROJETOS

Como complemento ao meu trabalho neste blog, elaborei para venda diversas apostilas de atividades de alfabetização e projetos pedagógicos de variados temas indicados para professores que atuam em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Alfabetização de Jovens e Adultos (EJA).

Tenho também CDs de áudio para Educação Infantil e Fundamental I, cartazes em EVA e livros infantis.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR MEU SITE E FAZER SEU PEDIDO

Os interessados poderão também entrar em contato por email ou pelos telefones abaixo:

glaucerossi@terra.com.br

glaucerossi@gmail.com

glauce.rossi@hotmail.com

(11) 97574-9228 - Vivo

(11) 95248-7897 - Tim

Glauce ou Hugo no horário de atendimento das 9:00 às 20:00 de segunda à sexta-feira.

WhatsApp

(11) 95248-7897

Loja virtual

CADASTRO DE CONTATO

FACEBOOK

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Indisciplina na escola

A indisciplina, sem sombras de dúvida, vem atormentando a vida do profissional docente. Sabemos também que há vários fatores que contribuem para que esse problema aumente a cada dia: falta de limites, respeito, perda de valores, mídia, etc. Os pais já não conseguem mais suprir as necessidades de educação de seus filhos e jogam a toda a responsabilidade para a escola.

Trabalhando com as atividades do "PROJETO RESGATANDO VALORES", algumas estratégias são utilizadas para melhorar o comportamento dos alunos na escola.

Todo início do ano ou do semestre, o ideal é fazer os combinados com os alunos, fixando as regras de convivência da turma em um mural ou na parede da sala de aula. Devem ficar bem claro os direitos e as obrigações. Essas regras ficam fixadas em um lugar de fácil acesso, pois durante todo o ano deverão ser lidas sempre quando necessário,  sendo avaliado como a classe tem cumprido ou não esses combinados. (Cartazes com as regras)

É importante explicar por que precisamos de regras. (Dinâmica do Jogo de futebol)
As regras devem partir dos alunos e o não cumprimento delas terá uma consequência, também combinada com a classe. Todas às vezes que acontece o descumprimento das regras, volta-se aos combinados.

O Projeto “Resgatando Valores” possui atividades com os principais valores que também vão sendo internalizados pelos educandos. Assim, através de rodas de conversa, relatos, discussões, dinâmicas, textos, livros, jogos... todos estes procedimentos levam as crianças a entenderem que vivemos numa sociedade de valores, os quais  devem ser respeitados para melhor convivência entre as pessoas. Entender também que temos direitos e obrigações, conhecendo os limites de cada um.

Para adquirir o Projeto ou o Kit  "Resgatando Valores", entre em contato pelo e-mail: glaucerossi@gmail.com


quinta-feira, 25 de junho de 2015

Participação dos pais na educação dos filhos


Como os pais podem ajudar seus filhos:

• Lendo atentamente todas as comunicações enviadas pela Escola e comentando-as com seus filhos;

• Participando de todos os eventos relacionados com seu filho, com a classe de seu filho e com a Escola como um todo;

• Ajudando seu filho(a) a organizar o seu dia, para que venha à Escola com um bom estado de espírito. Para tanto faça que ele tenha uma boa noite de descanso, tenha horários regulares e bem distribuídos para fazer a tarefa de casa, brincar e outras atividades;

• Utilizando a agenda de seu filho para ajudá-lo na organização de suas responsabilidades escolares, bem como para receber ou mandar comunicados para a Escola;

• Providenciando para que seu filho tenha sempre o uniforme completo e adequado;

• Contribuindo para que ele tenha o hábito de arrumar sua mochila antes de vir para a Escola, para que ele não esqueça suas tarefas ou materiais necessários para as aulas;

• Mostrando um sincero interesse por aquilo que estiver aprendendo na Escola, comentando, discutindo, acrescentando informações, providenciando fontes de informação;

• Participando junto com seu filho de momentos prazerosos de leitura em casa;

• Ajudando na lição de casa. Quando o assunto é lição de casa, fala-se muito em lugar adequado, escrivaninha organizada, horário combinado.

"Numa família onde todos se querem e todos se respeitam, a educação torna-se mais fácil, muito menos espinhosa".
Raquel de Queiroz

domingo, 21 de junho de 2015

É PRECISO LER

Algumas atitudes simples para aproximar alunos e livros:

* Tenha na sala de aula um cantinho da leitura ou uma "caixa mágica" com jornais, revistas e gibis, para que na hora da leitura livre os alunos entrem em contato com diversos tipos de textos.

* Monte um local agradável na classe, com tapetes e almofadas, para os alunos ficarem confortáveis.

* Faça leitura coletiva de livros.

* Crie o "dia do livro". Leve uma caixa com várias obras para que os alunos escolham uma e contem a história para os colegas após a leitura.

* Utilize jornais diários. Citar as notícias é um recurso interessante para familiarizar o aluno com a leitura.

* Realize um teatrinho com as histórias dos livros lidos pelos alunos.

* Seja um bom exemplo: leia e consumalivros, mostre aos alunos as obras novas que adquiriu.


* Procure trocar idéias e informações sobre as obras lidas. Isso aguça a curiosidade do aluno.

* Realize um sarau de poemas. A linguagem poética diverte, incita e desperta a imaginação.
* Reserve todos os dias 10 minutos para contar o capítulo de algum livro.

* Faça uma "sacolinha da leitura", enfeitada com vários adereços, para que a criança leve o livro quando emprestar, junto mande um bilhete aos pais explicando o projeto da classe e ressalte a importância da participação deles no processo.

* Crie o diário da leitura, um caderno onde os pais irão anotar junto com os filhos como é o momento da leitura em casa, apontando quais histórias gostaram ou não. Isso também ajuda a ver se a família está participando.

Trecho da minha entrevista publicada na Revista Profissão Mestre

Kit de livrinhos
Caso tenham interesse em adquirir, cada kit é R$ 16,00. É só entrar em contato pelo 
e-mail: glaucerossi@gmail.com

sábado, 13 de junho de 2015

Consciência fonológica

A consciência fonológica é a capacidade de identificar e discriminar diferentes sons.

A criança desenvolve a consciência fonológica no contato com o mundo linguístico, na inserção na cultura onde são privilegiadas diferentes formas linguísticas, entre quais destacamos as músicas, cantigas de roda, poesias, parlendas, jogos orais, e a fala, propriamente dita.  

Atividades Pedagógicas:

CONSCIÊNCIA DE PALAVRA:  contar o número de palavras numa frase, referindo-o 
verbalmente ou batendo uma palma para cada palavra, ordenar corretamente uma oração ouvida com as palavras desordenadas. 

CONSCIÊNCIA DA SÍLABA: contar o número de sílabas; dizer qual é a sílaba inicial, medial ou final de uma determinada palavra; subtrair uma sílaba das palavras, formando novos vocábulos. 

CONSCIÊNCIA FONÊMICA: dizer quais ou quantos fonemas  formam uma palavra; descobrir qual a palavra está sendo dita por outra pessoa unindo os fonemas por ela emitidos; formar um novo vocábulo subtraindo o fonema inicial da palavra.

Todas as atividades descritas abaixo são orais. 
O importante é brincar com as sonoridades das palavras, que devem ser retiradas dos textos trabalhados em sala.

Exemplos de atividades:

- Após a leitura de um texto, escolher uma palavra e escrevê-la na lousa, fazendo um trabalho de consciência fonológica de som inicial, media e/ou final. 

- Cartazes com figuras – separar as figuras que começam com a mesma letra. 

- Dicionário ilustrado – pedir as crianças que procurem em casa, figuras de coisas que comecem com determinada letra e colar na página correspondente. 

- Bingo fonético – cartão com letras: o professor mostra a figura, as crianças pensam com que letra começa e marcam na cartela.

-Adição ou subtração de sons: 
MANGA + BA = MANGABA   /     MANGABA – BA = MANGA. 

-Onde está a letra S nas palavras SAPO – LÁPIS. 

-Falar de trás para frente: 
JUCA – CAJU   /     SACA – CASA. 

- Nomes com a mesma letra inicial. 

-Alimentos que começam com a mesma letra como ARROZ, AÇÚCAR. 

-Frutas que começam com a mesma letra como mamão, maçã, melão. 

-Brincar com rimas de cantigas, parlendas etc. 


Outro exemplo de atividade:



sábado, 6 de junho de 2015

Plano de aula com jogos

Atendendo aos pedidos, vou postar  alguns Planos de Aula como exemplos. Não se esqueça de que todo Plano de Aula tem que ter objetivos, conteúdos, procedimentos e avaliação.

PLANO DE AULA

MATEMÁTICA: JOGO TANGRAM

OBJETIVOS:
· Trabalhar o raciocínio espacial, a análise e síntese.
· Familiarizar o aluno com as figuras básicas da Geometria.
· Mostrar que a Matemática pode ser divertida.

CONTEÚDO:
. Figuras geométricas.

MATERIAL:
- Um tangram para cada criança, que pode ser reproduzido em cartolinas coloridas.
- giz de cera, canetinhas, cola, papel sulfite

PROCEDIMENTOS:
- Dividir a sala em grupos de 4 a 6 alunos;
- Distribuir um tangram para cada aluno;
- Conversar sobre a origem do tangram e como se joga.
- Os alunos vão construir figuras usando todas as peças do tangram.
- Distribuir exemplos de figuras formadas para tentar reproduzir
- Depois de montada a figura a criança deve colar na folha de sulfite e desenhar montando um cenário.
- Construir um mural com todas as figuras formadas para socialização no grupo.

AVALIAÇÃO:
Registro contínuo das observações dos alunos na execução da atividade, a participação e o interesse.


PLANO DE AULA

PORTUGUÊS: JOGO - DESCUBRA SEU NOME

OBJETIVOS:
Identificar seu nome e/ou de seus colegas
Ampliar o repertório de palavras estáveis (nomes).

CONTEÚDO:
- Nomes próprios

DESENVOLVIMENTO:
Os alunos são divididos em dois grupos. É apresentado a um aluno de um grupo as tiras de nomes e o aluno deverá reconhecer o seu nome e mostrar aos outros colegas.
Se acertar marcará um ponto para sua equipe.
Vence a equipe que marcar mais pontos.
Depois do jogo as fichas com os nomes ficarão expostas no cartaz de chamadinha.
Variação:
O aluno deverá identificar em um dos cartões o nome de um colega.

MATERIAL:
Fichas de cartolina azul (meninos) e rosa (meninas) com os nomes dos alunos.

AVALIAÇÃO:
Registro contínuo das observações dos alunos na execução da atividade.

Estes Planos de Aula fazem parte do KIT:


segunda-feira, 1 de junho de 2015

Plano de aula: Dança para a Festa Junina


OBJETIVOS:
Desenvolver a expressão oral, o ritmo e a adição;
Trabalhar o equilíbrio e a coordenação motora;
Resgatar a coreografia tradicional da ciranda para preservar nossa cultura.

CONTEÚDO:

A LINDA ROSA JUVENIL

A linda Rosa juvenil, juvenil, juvenil,
A linda Rosa juvenil, juvenil.
Vivia alegre no seu lar, no seu lar, no seu lar,
Vivia alegre no seu lar, no seu lar.
Mas uma feiticeira má, muito má, muito má,
Mas uma feiticeira má, muito má
Adormeceu a Rosa assim, bem assim, bem assim,
Adormeceu a Rosa assim, bem assim.
Não há de acordar jamais, nunca mais, nunca mais,
Não há de acordar jamais, nunca mais.

O tempo passou a correr, a correr, a correr,
O tempo passou a correr, a correr.
E o mato cresceu ao redor, ao redor, ao redor,
E o mato cresceu ao redor, ao redor.
Um dia veio um belo rei, belo rei, belo rei,
Um dia veio um belo rei, belo rei
Que despertou a Rosa assim,
bem assim, bem assim,
Que despertou a Rosa assim, bem assim. 

RECURSOS:
CD com a música;
Cópias da música;
Vestimentas de rosa, feiticeira e rei para três crianças. As demais vestidas de flores ou com matinhos na mão.

PROCEDIMENTOS:

Distribuir cópias da música para os alunos acompanharem. 
Cantar com as crianças a música e verificar a compreensão do texto. 
Pedir para eles ilustrarem a música.
Explicar que a música é uma cantiga de roda e que eles vão dançá-la na Festa Junina.
Explicar a coreografia.
Organizar as crianças em roda. No centro fica a Rosa.  Outras duas crianças serão o rei e a feiticeira. 
Colocar o CD com a música.  
As crianças cantam a cantiga de roda representando alguns trechos.
Quando chegam ao verso "Adormeceu a Rosa assim...", a feiticeira entra no círculo e joga um feitiço na Rosa, que "dorme" deitando no chão. 
Ao cantarem "E o mato cresceu ao redor...", as que estão na roda mostram o mato crescido esticando os bracinhos sobre a Rosa. 
No final, a Rosa e o rei saltam ou fazem um corrupio mostrando o quanto estão felizes.

AVALIAÇÃO:
Será contínua, observando o interesse e a participação dos alunos..

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Festa Junina: trabalhando com receita





Procedimentos:

1º dia
1- Distribuir cópias do texto aos alunos. Colocar o texto na lousa. 
2 - Leitura compartilhada do texto. 
3 - Em seguida a professora pergunta aos alunos:
-  Que tipo de texto é este?
-  Para que serve este texto?
4- A professora combina de preparar a receita com os alunos no dia seguinte. Pergunta:
O que vamos precisar trazer para fazer a receita amanhã?
5- Registro do que cada um vai trazer.

2º dia
1- Leitura da receita para saber se tem todos os ingredientes. 
2 - Leitura da receita para prepará-la.
3- As crianças participam da preparação da receita. 
4- Depois de pronta é hora de saborear o doce.

Exemplo de receita para fazer com as crianças:

CAJUZINHO

INGREDIENTES:
1 QUILO DE AMENDOIM TORRADO E MOÍDO
1 LATA DE LEITE CONDENSADO
1 QUILO DE AÇÚCAR
6 COLHERES DE SOPA DE CHOCOLATE EM PÓ.

MODO DE FAZER:
MISTURE O AMENDOIM, O LEITE CONDENSADO E O CHOCOLATE EM UMA VASILHA. AMASSE E ENROLE EM FORMA DE CAJU. PASSE AÇÚCAR E COLOQUE UM PEDAÇO DE AMENDOIM NA PARTE ACHATADA.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Festa Junina - alfabetização

No mês de junho, aproveite para trabalhar com o tema da Festa Junina.
São muitas atividades que podem ser desenvolvidas na alfabetização e também com os alunos que já sabem ler e escrever, mas possuem dificuldades na leitura e escrita.

Para iniciar o tema, é necessário verificar os conhecimentos prévios dos alunos através de conversas e complementar com pesquisas sobre o assunto. É interessante registrar o que já sabem sobre Festa Junina, músicas, comidas típicas, brincadeiras, danças etc.

Pode-se trabalhar diversas atividades na alfabetização com as músicas juninas, dentre elas:

- ler no coletivo seguindo a música com o dedo;
- ler e procurar as palavras que a professora disser na música;
- a música fatiada (em versos) para colocar em ordem;
- o texto da música em lacunas para completar;
- a música com as palavras juntas para segmentá-las;
- escrita em duplas da música conhecida.


Seguidores