VENDA DE APOSTILAS E PROJETOS

Como complemento ao meu trabalho neste blog, elaborei para venda diversas apostilas de atividades de alfabetização e projetos pedagógicos de variados temas indicados para professores que atuam em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Alfabetização de Jovens e Adultos (EJA).

Tenho também CDs de áudio para Educação Infantil e Fundamental I, cartazes em EVA e livros infantis.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR MEU SITE E FAZER SEU PEDIDO

Os interessados poderão também entrar em contato por email ou pelos telefones abaixo:

glaucerossi@terra.com.br

glaucerossi@gmail.com

glauce.rossi@hotmail.com

glaucerossi@bol.com.br

(11) 97574-9228 - Vivo

(11) 95248-7897 - Tim

Glauce ou Hugo no horário de atendimento das 9:00 às 20:00 de segunda à sexta-feira.

WhatsApp

(11) 95248-7897

Loja virtual

CADASTRO DE CONTATO

FACEBOOK

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Feliz Ano Novo!!!


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Conhecendo nossa bandeira

Comemore uma data especial para o povo brasileiro ajudando seus alunos a conhecerem um pouco mais um dos maiores símbolos nacionais e as figuras geométricas.

Veja minha reportagem completa na Revista Guia Prático de Educação Infantil, acesse:

http://revistaguiainfantil.uol.com.br/professores-atividades/114/artigo271971-1.asp

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Muito obrigada!

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

POESIAS E PRIMAVERA

Aproveite o tema da Primavera para trabalhar poesias com seus alunos.
O ato de interpretar um poesia não pode ficar restrito a sua forma de apresentação, como ocorre a disposição das palavras, dos versos, das rimas e das estrofes, e nem somente pelos questionamentos apresentados nas atividades de interpretação propostas pelos livros didáticos.
O professor deve partir de uma leitura poética do mundo, fazendo da poesia motivo de apreciação lúdica, incentivando os alunos a brincarem com palavras. 


terça-feira, 3 de setembro de 2013

PLANO DE AULA - Sequência didática sobre a História do Brasil Colônia


Tema  - História do Brasil Colônia

Objetivos                        
- Relacionar passado e presente, identificando pontos de permanência e mudança entre a própria vida e a dos grupos estudados.
-Conhecer e analisar os principais fatos na época do Brasil colonial.

Conteúdo:
Brasil Colônia

Anos- 4º e 5º.

Desenvolvimento:
1ª etapa
O professor vai iniciar o trabalho falando o que eles vão aprender sobre essa época. Explicará  que o período se inicia com a descoberta do Brasil em 1500 e vai até a Independência, em 1822.
Para  trabalhar a questão da temporalidade o professor fará uma breve discussão  na lousa sobre séculos, contagem de tempo, algarismos romanos, e depois será proposta uma  atividade que os alunos  levarão para fazer em casa. Esta atividade é a  linha do tempo pessoal na qual dados importantes que aconteceram na vida de cada criança, desde seu  nascimento, serão registrados no gráfico.  Um ou dois eventos serão anotados por elas, a cada ano. De maneira a  analisar a questão do tempo em forma linear.
Exemplo:
2ª etapa
Apresentando a História do Brasil no período da conquista e posse de terra dos portugueses, as crianças farão comparações com suas  atividades de hoje em dia.
Partindo dos habitantes que já estavam aqui, será  apresentado seu modo de vida,  bem como a questão do achamento do Brasil, sua intencionalidade ou casualidade, em  pequenos textos para as crianças fazerem comparações e darem suas opiniões.  Após lidos e  levantadas as palavras difíceis, serão discutidas as duas versões. As crianças se expressarão  elaborando um pequeno texto com suas opiniões sobre o achamento do Brasil.


Exemplo trechos de textos escritos pelas crianças:
Eu acho que....
... Pedro Álvares Cabral foi enviado às Índias para fazer  comércio, porém em 22 de abril de 1500 chegou ao Brasil porque se perderam no caminho. Aqui eles encontraram os índios...

Eu acho que..
...O Brasil não foi descoberto porque os índios já moravam aqui antes...

3ª etapa
Os temas: As divisões do Brasil, As Viagens/Meios de transportes, As florestas, As pessoas e Os Governos, Independência do Brasil,  eles serão  escolhidos em  grupos (dividir os alunos em grupos) de modo que os alunos representarão em dois momentos (1500 e 2003) da História  do Brasil. Em grupos numa cartolina, as crianças irão representar os temas nos períodos por meio de desenhos, que depois terão que apresentar para toda a sala por cada equipe. No término da aula, as  crianças irão expor  seus trabalhos no mural.

Avaliação
Será avaliada a participação das crianças durante as aulas e se elas são capazes de desenvolver a orientação temporal, ou seja, relacionar o passado ao presente, indicando mudanças e permanências. Verificar como cada uma constrói argumentos sobre os conteúdos estudados.

sábado, 17 de agosto de 2013

Folclore - Trabalhando com lendas



Aproveitar as lendas do nosso folclore favorece o enriquecimento e a motivação dos alunos nas aulas.  Algumas atividades para começar a trabalhar com este maravilhoso mundo de histórias e fantasia contadas de geração em geração:

1-Na leitura diária do professor, ler para os alunos as lendas com a ajuda dos livros ilustrados é um bom começo para iniciar este trabalho.

2-Pesquisas dos alunos trazendo para a sala de aula tudo o que encontrarem sobre as lendas a serem trabalhadas (pode-se fazer uma votação das lendas que gostariam de conhecer). Também a família pode colaborar contando e escrevendo uma lenda conhecida.

3- Na roda de conversa, compartilhar com os colegas todo o material que trouxeram sobre as lendas. Aproveitando a conversa, o professor pode introduzir o que é uma lenda e suas características principais:

Lendas  são narrativas transmitidas oralmente pelas pessoas com o objetivo de explicar acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais. Para isso há uma mistura de fatos reais com imaginários. Misturam a história e a fantasia. As lendas vão sendo contadas ao longo do tempo e modificadas através da imaginação do povo.
Características de uma Lenda:
- Se utiliza da fantasia ou ficção, misturando-as com a realidade dos fatos.
- Faz parte da tradição oral, e vem sendo contada através dos tempos.
- Usam fatos reais e históricos para dar suporte às histórias, mas junto com eles envolvem a imaginação para “aumentar um ponto” na realidade.
- Fazem parte da realidade cultural de todos os povos.
- Sofrem alterações ao longo do tempo, por serem repassadas oralmente e receberem a impressão e interpretação daqueles que a propagam.

4- Trabalhe uma lenda de cada vez, tire cópias das lendas para os alunos lerem e  fazerem as ilustrações.

5- Faça a interpretação oral do texto, fazendo perguntas aos alunos para depois trabalhar com a interpretação escrita para os alunos que já sabem ler.

6- Para os alunos que ainda não sabem ler, trabalhar com a interpretação oral e introduzir atividades de reconstrução da escrita como listas, cruzadinhas, caça-palavras etc, sempre relacionadas ao tema.

7- Fazer a produção coletiva da lenda na lousa com a participação de todos os alunos. 

8- A produção de texto para os alunos que já sabem ler é a reescrita do texto contando-o com suas próprias palavras.    

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Como trabalhar o ensino de Ciências nas séries iniciais?

O ensino das Ciências pode partir de indagações a respeito do ambiente e da própria natureza, pois o que se exige de quem vai aprender Ciências é percorrer os caminhos já traçados pelas descobertas – observando, associando, expressando, questionando.
Desta forma, o ensino das Ciências segue alguns procedimentos metodológicos, os quais seriam: observação, formulação de hipóteses, experimentação, solução de problemas, discussões, leituras, registros.
Nessa perspectiva, o professor pode aproveitar a curiosidade dos alunos sobre os temas das ciências e trabalhar de maneira criativa, diferente da rotina apresentada em textos didáticos.
O professor pode despertar a curiosidade do aluno para uma situação-problema, em que ele será o responsável pelas respostas da situação, de forma que ele se sinta estimulado a procurar uma explicação científica para esclarecer determinado conceito ou fenômeno científico.

Os livros "Do que é feito a Terra" e o "Descubra a água" apresentam  experiências simples e divertidas sobre o planeta Terra que instigam a curiosidade infantil.

Exemplos de curiosidades que estão nos livros:
-Por que é errado pensar que todas as coisas pesadas afundam e todas as coisas leves flutuam?
- Por que chove?
-O que acontece com as poças de água dos dias de chuva?

- Do que a Terra é feita?

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Alfabetização para jovens e adultos - EJA

Estas são as apostilas para EJA:

- APOSTILA DE ALFABETIZAÇÃO PARA JOVENS E ADULTOS com 80 atividades

- APOSTILA DE ALFABETIZAÇÃO PARA JOVENS E ADULTOS  - MÉTODO SILÁBICO com 120 atividades

- APOSTILA DE INTERPRETAÇÃO E PRODUÇÃO DE TEXTOS PARA JOVENS E ADULTOS  - VOLUME I com 90 atividades

- APOSTILA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS PARA JOVENS E ADULTOS  - VOLUME II com 50 atividades (NOVA)

- APOSTILA DE MATEMÁTICA PARA JOVENS E ADULTOS - 1º E 2º ANOS com 100 atividades

- APOSTILA DE MATEMÁTICA PARA JOVENS E ADULTOS - 3º, 4º E 5º ANOS com 100  atividades

- AVALIAÇÕES PARA JOVENS E ADULTOS - 1º AO 5º ANOS com 72 avaliações  (NOVA)


As apostilas contêm atividades adequadas ao aluno de EJA, sem conteúdo infantilizado.

Para adquirir e visualizar algumas atividades, entre no meu site:

sexta-feira, 19 de julho de 2013

ATIVIDADES DE VOLTA ÀS AULAS

Depois do recesso, vamos receber os alunos com alegria e acolhimento. Veja abaixo atividades sobre as férias e o recomeço às aulas.





CARTÃO
LEMBRANCINHA PARA COLOCAR PACOTINHO DE BALA DE GOMA:

CLIQUE PARA VISUALIZAR MELHOR AS ATIVIDADES.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

LEMBRANCINHAS PARA O PAPAI


MODELOS DE LEMBRANCINHAS FÁCEIS DE FAZER. CLIQUE PARA VISUALIZÁ-LAS MELHOR.





domingo, 30 de junho de 2013

Como resolver problemas de indisciplina?

Veja atividades práticas para fazer com os seus alunos, que os auxiliam a entender regras e noções de respeito ao próximo.















Segundo a professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental I com pós-graduação em Alfabetização Glauce Rossi, da EMEI Santos Dumont, na Educação Infantil, os maiores problemas de indisciplina ocorrem com alunos que costumam ter reações agressivas e intolerantes, o enfrentamento e o desrespeito aos colegas e à professora, além da dificuldade de adaptação ao ambiente escolar. Mas o que fazer para que as crianças nessa faixa etária aprendam a ter disciplina e a respeitar regras, professores e colegas? Quais os desencadeadores dessas atitudes? 

Para Glauce, entre os principais motivos estão os pais, que delegam para a escola toda a responsabilidade da Educação de seus filhos que, na realidade, deveria começar em casa, e a escola, que não consegue acompanhar as mudanças de vida e dos valores socioculturais da nossa sociedade. "Com essas mudanças, nossas crianças também não são as mesmas de décadas atrás. Atualmente, elas estão perdendo a 'primeira infância', em que o brincar é essencial para o seu desenvolvimento, mas a escola insiste em ensinar nos moldes antigos, mesmo na Educação Infantil, dando ênfase apenas à alfabetização, não levando em conta a importância do brincar nessa faixa etária", explica ela. 

Com relação à família, a professora diz que sua atitude é fundamental para a formação da criança, pois é nela que ocorre a maior parte dos aprendizados na vida dela. Por isso, são os pais que representam a primeira e a mais importante escola para a aprendizagem das regras de conduta, dos limites de comportamento, lidar com sentimentos e antecipar as consequências das ações dos seus filhos. Além disso, os pais devem acompanhar diariamente a vida escolar dos filhos, participando de encontros, palestras, reuniões etc.      

Mas mesmo os pais tendo papel primordial, o professor e a escola também possuem a função de educador e, nesse caso, Glauce sugere ao professor agir com autoridade, com diálogo e respeito ao aluno, além de deixar claro que o que é errado é o comportamento e não o aluno. Mostrar à criança que ela desrespeitou um dos combinados (regras) do grupo e, por isso, há uma consequência para a quebra dele. Lembrando que a professora deve criar combinados (regras) com a turma de alunos logo no início do ano letivo. "O profissional erra quando exerce uma autoridade sem limites ou com exagero, desrespeita a criança com gritos, impõe suas regras e não leva em conta os combinados do grupo; isso não resolve a situação, pelo contrário, tende a criar novos problemas de indisciplina", diz ela.             

Para finalizar, a professora aconselha: "O papel da Educação Infantil é ir além da alfabetização, sempre pensando na criança como um indivíduo que necessita aprender coisas tão importantes como as matérias básicas. Respeitar as pessoas, o meio ambiente, exercer a cidadania, aprender sobre valores, higiene, responsabilidades e tudo o que for possível para a criança se tornar um adulto responsável".

Veja a a minha reportagem completa com as atividades na Revista Guia Prático da Educação Infantil:  http://revistaguiainfantil.uol.com.br/professores-atividades/120/artigo291856-1.asp

domingo, 9 de junho de 2013

Plano de aula - Leitura de livro pelo professor

PLANO DE AULA

TEMA: LEITURA PELO PROFESSOR DE LIVRO NARRATIVO

OBJETIVOS:
- Ouvir um texto literário.
- Conhecer algumas características desse gênero.

PROCEDIMENTOS:
Informe os alunos sobre o livro que será lido, antecipando pequena parte da trama da história, seus personagens, o local onde ela se passa – como se fosse um anúncio da próxima novela.
Mostre a capa, o nome do livro, o nome do autor, da editora e também as ilustrações da capa, levando o aluno a antecipar a história com suas hipóteses.
Compartilhe com o grupo por que você gostou da história, pergunte do que eles mais gostaram, compare com outras histórias lidas ou já conhecidas do grupo, releia alguns trechos, retome ilustrações etc.

RECURSOS
 Livro infantil.

AVALIAÇÃO:
Avaliação contínua observando a participação dos alunos.

Sugestões de livros narrativos:


Sinopse: Imagine alguém que faz os melhores doces do mundo, que está sempre inventando brincadeiras e que troca os personagens dos contos de fadas. Essa é a Vovó Neném.   Um dia, as meninas da nossa rua decidiram fazer uma festa e um concurso de bonecas. Todas ficaram na maior euforia, menos a Mariana, que tinha uma boneca muito velhinha e desarrumada. Vovó Neném percebeu, pegou a boneca e abriu seu baú quase mágico. Pronto! 


Sinopse:  Em A decisão do campeonato o leitor vai conhecer Catapimba e sua turma, os craques do campinho pegado à casa do seu Manoel. E descobrir que estrago um Bicão pode causar quando resolve "ajudar" a apitar o jogo.

O PACOTE COM OS DOIS LIVROS ESTÃO À VENDA POR R$ 30,00 JÁ COM AS DESPESAS DE CORREIO INCLUSO. CONTATO POR E-MAIL glaucerossi@terra.com.br

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Festa Junina - Receita

Sequência didática de uma Receita

1º momento:
Verificar os conhecimentos prévios dos alunos:
v  Quem cozinha na sua casa?
v  Você já cozinhou?
v  Sua mãe usa receitas para cozinhar?

Combinar com os alunos de trazerem uma receita de casa no dia seguinte.

2º momento
Socialização das receitas, com a leitura da receita pelo aluno e a observação das receitas dos colegas.
Questão levantada pela professora:
v  O que tem em uma receita?
Registro das hipóteses.

3º momento:
A professora traz a receita escrita em um cartaz:
Leitura do texto pelos alunos.
A professora pergunta aos alunos:
v  Que tipo de texto é este?
v  Para que serve este texto?

A professora combina de preparar a receita com os alunos no dia seguinte.
Pergunta:
v  O que vamos precisar trazer para fazer a receita amanhã?
Registro do que cada um vai trazer.

4º momento:
Neste dia faremos a leitura da receita para sabermos se trouxemos todos os ingredientes. Em seguida vamos lendo a receita para prepará-la.
As crianças participam da preparação da receita e depois de pronta saboreamos o doce.

5º momento:
Para verificação das hipóteses levantadas:
A professora pergunta aos alunos:
v  Quais são as partes de uma receita?
v  Na receita que vocês trouxeram de casa tinham essas partes?
v  Por que é importante ter em uma receita os ingredientes e o modo de fazer?
v  Será que todas as receitas têm essas partes?

6º momento:
Trazer livros de receitas para observação  e verificação das estruturas de receitas diversas.


sábado, 18 de maio de 2013

Indisciplina dos alunos

Professores, já saiu nas bancas de jornais e livrarias a revista Guia Prático da Educação Infantil, edição 120. Colaborei com a reportagem de capa com o tema indisciplina, com várias sugestões.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

ATIVIDADE DIA DAS MÃES


* ESTA ATIVIDADE FAZ PARTE DO PROJETO DIA DAS MÃES. O PROJETO CONTÉM ALÉM DE ATIVIDADES DE LEITURA E ESCRITA, TAMBÉM MOLDES DE CARTÕES, LEMBRANCINHAS E DESENHOS,  

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Lembrancinha para o Dia das Mães


Fácil de fazer este porta lixa  ou porta caneta

MOLDE -CLIQUE PARA VIZUALIZAR

Porta CD

MOLDE - CLIQUE PARA VIZALIZAR




segunda-feira, 29 de abril de 2013

Lembrancinha - Dia das Mães

Simples, práticos e fáceis de fazer, estes porta celulares em EVA:

PORTA CELULAR DE CORAÇÃO
MOLDE

PORTA CELULAR DE TOMADA


Clique para ver o molde

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Dia do índio, se comemora ou se indigna?

Crianças indígenas - TO


19 de Abril não é data comemorativa para os povos indígenas.
Esta data, 19 de Abril, foi criada pelo presidente Getúlio Vargas através do decreto-lei 5540 do ano de 1943, e relembra o dia, em1940, no qual várias lideranças indígenas do continente americano resolveram participar do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México. Então está bem claro, que essa data não foi criada em circunstâncias festivas, muito menos de comemoração. A data implantada relembra o esquecimento e as dores dos povos Indígenas
Atualmente vivemos ainda sobre o mesmo clima que naquela época pairava. O clima de medo e de terror que impediu que as lideranças indígenas entrassem naquele congresso no primeiro dia. Hoje temos medo de dar entrevista, medo de lutar por nossa terra, pois quando fazemos somos perseguidos, torturados e até mortos.
No Brasil atual, não se encontra motivos para se comemorar o dia do Índio, pois o que temos em nossas mãos  são lágrimas de dor e de desespero, e como se isso não bastasse somos pressionados a deixar de lutar pelas nossas Terras, pelos nossos direitos e por tudo que nos pertence.
No dia 19 de Abril, não queremos o seu elogio, ou Felicitações, ou Parabéns, a única coisa que queremos de vocês é o respeito pelo Povo Indígena!
Alex Makuxi


Como trabalhar, então, sobre os indígenas? Confira na próxima postagem.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Rotina de uma classe de alfabetização



Algumas orientações para organizar a rotina:

1. A leitura de textos literários feita por professor deve acontecer diariamente.
2. As situações de análise e reflexão sobre o sistema de escrita também devem ser diárias para os alunos que ainda não escrevem alfabeticamente.
3. A leitura pelo aluno deve ser frequente. Em várias situações as crianças poderão ter os textos em mãos e mobilizar estratégias de leitura, desenvolvendo comportamentos de leitor – mesmo que ainda não leiam convencionalmente.  Músicas, poemas,quadrinhas e parlendas, entre outros textos, contribuem para que aqueles que já leem adquiram fluência, enquanto os demais analisam o sistema de escrita.
4. As situações de escrita ou reescrita de próprio punho e de produção oral com destino escrito – individual, coletiva ou em duplas – deverão acontecer nos contextos do projeto ou da sequencia de atividades. Você pode definir a frequência dentro da sua rotina – duas ou três vezes por semana para cada uma delas.
5. As atividades de comunicação oral podem estar inseridas nos projetos didáticos. Mas procure planejar, além disso, momentos de intercâmbio oral pautado por um assunto atual ou uma curiosidade científica. 

EXEMPLO:

sábado, 6 de abril de 2013

Projeto Pintores Brasileiros




O Projeto Pintores Brasileiros contribui para trabalhar Artes no ensino fundamental I, além de outras disciplinas.

No projeto Pintores Brasileirosa intervenção é através da prática reflexiva, onde a criação, observação e transformação sejam uma aprendizagem significativa, em que o aluno possa expressar tudo o que pensa e sabe sobre o contexto em questão.

Dessa forma, os alunos podem construir um processo criador, informando e contextualizando em relação à produção artística e desenvolvendo-se como pessoas ativas e criadoras assim destacando-se o valor da arte no processo ensino-aprendizagem.

O Projeto contém 50 atividades baseadas nas obras de três artistas famosos: Tarsila do Amaral, Romero Brito e Cândido Portinari.

Para visualizar, entre no site:

segunda-feira, 25 de março de 2013

Projeto Copa das Confederações


Copa das Confederações  é um torneio de futebol organizado pela FIFA entre seleções nacionais a cada quatro anos (a partir de 2005, anteriormente a cada dois anos). Os participantes são os seis campeões continentais mais o país-sede e o campeão mundial, perfazendo um total de oito países. Neste ano o evento vai acontecer no Brasil entre 15 e 30 de junho. 

Que tal aproveitar o tema para trabalhar com os alunos?



https://sites.google.com/site/diariodaprofaglauce/copa-das-confederacoes


terça-feira, 19 de março de 2013

CD: A Arca de Noé


ÍNDICE DO CD:
1. A Arca de Noé
2. O Pato
3. A Corujinha
4. A Foca
5. As Abelhas
6. A Pulga
7. Aula de Piano
8. A Porta
9. A Casa
10. São Francisco
11. O Gato
12. O Relógio
13. Menininha
14. Final (orquestrado)



LETRAS DAS MÚSICAS:

O PATO

LÁ VEM O PATO
PATA AQUI, PATA ACOLÁ
LA VEM O PATO
PARA VER O QUE É QUE HÁ.

O PATO PATETA
PINTOU O CANECO
SURROU A GALINHA
BATEU NO MARRECO
PULOU DO POLEIRO
NO PÉ DO CAVALO
LEVOU UM COICE
CRIOU UM GALO
COMEU UM PEDAÇO
DE JENIPAPO
FICOU ENGASGADO
COM DOR NO PAPO
CAIU NO POÇO
QUEBROU A TIGELA
TANTAS FEZ O MOÇO
QUE FOI PRA PANELA.


A FOCA

QUER VER A FOCA
FICAR FELIZ?
É POR UMA BOLA
NO SEU NARIZ.

QUER VER A FOCA
BATER PALMINHA?
É DAR A ELA
UMA SARDINHA.

QUER VER A FOCA
FAZER UMA BRIGA?
É ESPETAR ELA
BEM NA BARRIGA!


AS ABELHAS

A AAAAAAABELHA MESTRA
E AAAAAAAS ABELHINHAS
ESTÃO TOOOOOOODAS PRONTINHAS
PRA IIIIIIIR PARA A FESTA.

NUM ZUNE QUE ZUNE
LÁ VÃO PRO JARDIM
BRINCAR COM A CRAVINA
VALSAR COM O JASMIM.

DA ROSA PRO CRAVO
DO CRAVO PRA ROSA
DA ROSA PRO FAVO
VOLTA PRO CRAVO.
VENHAM VER COMO DÃO MEL
AS ABELHINHAS DO CÉU!

A CASA

ERA UMA CASA
MUITO ENGRAÇADA
NÃO TINHA TETO
NÃO TINHA NADA
NINGUÉM PODIA
ENTRAR NELA NÃO
PORQUE NA CASA
NÃO TINHA CHÃO
NINGUÉM PODIA
DORMIR NA REDE
PORQUE NA CASA
NÃO TINHA PAREDE
NINGUÉM PODIA
FAZER PIPI
PORQUE PENICO
NÃO TINHA ALI
MAS ERA FEITA
COM MUITO ESMERO
NA RUA DOS BOBOS
NÚMERO ZERO.

O GATO

COM UM LINDO SALTO
LESTO E SEGURO
O GATO PASSA
DO CHÃO AO MURO
LOGO MUDANDO
DE OPINIÃO
PASSA DE NOVO
DO MURO AO CHÃO
E PEGA CORRE
BEM DE MANSINHO
ATRÁS DE UM POBRE
DE UM PASSARINHO
SÚBITO, PÁRA
COMO ASSOMBRADO
DEPOIS DISPARA
PULA DE LADO
E QUANDO TUDO
SE LHE FATIGA
TOMA O SEU BANHO
PASSANDO A LÍNGUA
PELA BARRIGA.


sexta-feira, 1 de março de 2013

Aprender a ler, lendo.



Ao longo dos primeiros  anos, quando muitos dos alunos ainda não sabem ler convencionalmente ou então leem com pouca fluência, é importante que as atividades de leitura  favoreçam o desenvolvimento de estratégias de leitura que sirvam de apoio à compreensão e à construção de sentido do texto. Isso, sempre considerando que o processo de leitura de um texto se dá por meio de muitas ações além da decodificação.

Assim, é importante levar em conta tanto as situações de leitura do professor como aquelas nas quais os alunos são desafiados a ler por conta própria.

Proporcionar momentos em contato com os livros infantis de poucas páginas e em letra em bastão, disponíveis na sala de aula, levam as crianças a construírem estratégias de leitura, mesmo quando ainda não sabem ler. Elas antecipam o que pode estar escrito. Como ainda não dominam o sistema, estão o tempo todo usando informações sobre a escrita do próprio nome, do nome dos colegas ou outros que trazem da própria experiência.  Essa tentativa de leitura não é aleatória. Ao contrário, é um trabalho intelectual. A criança compara as palavras, seleciona, olha para todas as pistas e só então verifica o que está escrito.

Aprender a ler e a escrever, lendo e escrevendo. “É preciso interagir com o objeto, pensar  sobre ele como um todo para aprender a ler, produzir e compreender. (FERREIRO, TEBEROSKY, 1985).


Situações reais de leitura de crianças de seis anos:

Uma criança, com o livro Cinderela nas mãos, apontou para as letras da capa e disse "Cinderela começa com Ci, é o Ci da Cintia.
Outra criança que estava ao seu lado falou "e o la da Cinderela é da Laura"

Livros infantis disponíveis no meu site:



terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Alfabetizando com nomes


Para iniciar o processo de alfabetização comece trabalhando com os nomes dos alunos.


As atividades com nomes propiciam aos alunos:

- a reflexão sobre a escrita, informa as crianças sobre as letras, a quantidade, a posição e a ordem delas; permite o contato com diferentes sílabas e diferentes tamanhos de palavras, favorecendo  a aquisição da base alfabética.
- o uso dos nomes como modelo para outras escritas, uma fonte de consulta para escrever outras palavras.
-a função da escrita dos nomes: para marcar trabalhos, identificar materiais, registrar a presença na sala de aula etc.

Algumas atividades com nomes:

1. Achar o  crachá que estará embaralhado no meio da roda;
2. Batata - Quente, onde todos em roda ouvem uma música, enquanto vai passando um objeto qualquer, ao parar a música quem estiver com o objeto deverá dizer o seu nome, pegar o seu crachá no meio da roda, identificando-o dentre os demais;
3. Todos em roda, em pé, recebem um crachá qualquer, ao sinal da professora cada um deverá ir em busca de quem está com o seu crachá, ao encontrar troque de crachá;
4. Escolher no meio da roda um crachá de um amigo e entregá-lo ao seu dono
5. Cada um ao chegar, deverá localizar o seu crachá na mesa,
6. Cada um deverá pegar o seu crachá que estará no meio da roda, então cada um contará a quantidade de letras que tem o seu nome e deverá encontrar amigos que tem a mesma quantidade de letras,
7. Utilizar crachás para fazer uma lista fixa de nomes em ordem alfabética.
8. Bingo - utilizar o crachá para brincar bingo, de forma que cada aluno recebe uma tira quadriculada de papel de acordo com a quantidade de letras que diz ter o seu nome, registra o mesmo com uma letra em cada quadrado. Na hora do bingo ao ser sorteada sua letra, este quadrado deverá ser pintado;
9. Bingo com cartelas contendo mais de um nome;
10. Brincar de forca com os nomes, de forma que a criança que descobrir qual é o nome da forca, pega o crachá e entrega-o ao dono,
11. Que nome é esse? É uma brincadeira onde a professora ou um aluno diz: "Te dou um C, te dou um A, te dou um I, te dou um O, o que formou?" A turma deverá responder: CAIO. Este r pega seu crachá, podendo ser o próximo a cantar as letras do próximo nome;
12. Utilizar os crachás para sorteios de ajudantes etc;
13. Com a música: A canoa virou... , em roda ao falarem o nome da criança esta deverá pegar o seu crachá no centro da roda;
14. Ao chegar cada criança deverá localizar seu nome na lousa e apagá-lo, os que sobrarem serão os ausentes;
15. Arremessando a bola para o alto no meio da roda uma criança deverá dizer o nome de um dos colegas, este tentará pegar a bola, se conseguir repete o procedimento, se não conseguir a mesma criança que iniciou escolhe outro colega;
16. Brincar de rimar outras palavras com os nomes das crianças e registrá-las na presença delas.
17. Descobrir juntos todas as versões da música: "A Barata diz que tem...", então reescrevê-la, com o auxílio das crianças, trocando o nome barata pelos seus nomes, e posteriormente, trocar as outras palavras também.
18. Solicitar uma foto e uma pesquisa sobre a história do nome de cada um e lê-Ia na roda. Digitar estas pesquisas e fazer fichas que deverão ficar no cantinho da leitura com a foto colada, para que manuseiem e leiam quando quiserem.
19. Montar um cartaz com as fotos de todos os alunos inclusive da professora com seus respectivos nomes.
20. Entregar  uma lista com os nomes dos alunos. Peça para que recortem os nomes e depois que separarem em duas colunas: nomes das meninas e nomes dos meninos ou que os coloquem em ordem alfabética.
21. Pesquisar  sobre a origem do nome (pesquisa com os familiares);
22. Quebra cabeça - o professor faz um quebra cabeça com as letras do nome do aluno.
23. O professor deve ainda selecionar situações em que se faz necessário escrever e ler nomes (função social da escrita):
24. Escrever o nome de colegas para identificar papéis, cadernos, desenhos (pedir que os alunos distribuam tentando ler os nomes). 

domingo, 17 de fevereiro de 2013

PROJETO PÁSCOA



Para iniciar o trabalho sobre a Páscoa faça um levantamento dos conhecimentos prévios de seus alunos. 
Converse com eles o que eles entendem sobre a Páscoa e se eles conhecem os símbolos da Páscoa. Não se esqueça de que alguns alunos não comemoram a Páscoa por questões religiosas. No entanto, você pode trabalhar este tema, sem grandes aprofundamentos, mas mostrando o verdadeiro significado dessa data.

Para ajudar em seu trabalho tenho disponível o Kit Páscoa.

KIT PÁSCOA tem o valor de R$ 40,00 e contém os materiais abaixo:

-CD PROJETO PÁSCOA - O projeto contém 60 atividades, além  de capa, justificativa, objetivos, desenvolvimento, culminância e avaliação.

-CD DE MÚSICAS DE PÁSCOA com 17 músicas e uma história.

-DVD DO DESENHO "A PÁSCOA DO GURU" (URSINHO POOH)

- UM LIVRINHO INFANTIL DO COELHO com 8 páginas.

Solicite seu kit pelo site:

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Aniversário do Blog!!!


Olá!!!

Meu blog está completando 5 anos!!! A ideia em construir um blog surgiu de minha necessidade em compartilhar conhecimentos e atividades que na prática foram trabalhados e deram bons resultados. Hoje estou muito feliz e agradeço a todos os professores que passaram aqui e ao meu marido Hugo que acreditou no meu projeto, pois só consegui continuá-lo com a sua ajuda. Através do blog, a cada dia acontecem novas amizades, muitos e-mails, trocas de experiências, interesses pelo material... Enfim uma paixão que cresceu graças a vocês, que fizeram deste espaço um sucesso!!!

Muito obrigada!!!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Planos de aula


No início do ano os professores necessitam fazer uma avaliação diagnóstica da aprendizagem de seus alunos. Nos 1º e 2º anos o professor deverá realizar a sondagem da escrita em Português ; a sondagem dos números e a resolução de situações-problemas em Matemática.
Exemplos de Planos de aula:


PLANO DE AULA - PORTUGUÊS

TEMA:  DITADO PARA SONDAGEM DA ESCRITA

 Para 1º e 2º anos ou outros anos com alunos ainda não alfabéticos


OBJETIVO:
-Escrever uma lista de palavras e uma frase, ditadas pelo professor, colocando em jogo todos os conhecimentos disponíveis.

CONTEÚDO:
-Palavras do mesmo campo semântico, como por exemplo: lista das comidas de uma festa de aniversário, frutas, animais etc.


DESENVOLVIMENTO:
Atividade será feita individualmente. Chamar um aluno por vez e explicar que ele deve tentar escrever algumas palavras e uma frase que a professora vai ditar. 

A cada palavra ditada, pedir para  o aluno ler em voz alta o que acabou de escrever, apontando  com o dedo. 

Anotar em uma folha como o aluno faz a leitura, se aponta com o dedo cada uma das letras, se lê sem se deter em cada uma das partes, se associa aquilo que fala à escrita, em que sentido faz a leitura etc.

Exemplo:
JOANINHA
FORMIGA
GRILO

A FORMIGA MORA NO JARDIM.
  
RECURSOS :
Papel e lápis.

AVALIAÇÃO:
O professor vai analisar qual hipótese de escrita o aluno se encontra.

Este Plano de aula faz parte da Apostila de Planos de Aula de Português. São 50 Planos de Aula que envolvem o conteúdo do 1º ao 5º ano e eles estão de acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Para adquirir entre em contato por e-mail: glaucerossi@terra.com.br .


Seguidores