VENDA DE APOSTILAS E PROJETOS

Como complemento ao meu trabalho neste blog, elaborei para venda diversas apostilas de atividades de alfabetização e projetos pedagógicos de variados temas indicados para professores que atuam em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Alfabetização de Jovens e Adultos (EJA).

Tenho também CDs de áudio para Educação Infantil e Fundamental I, cartazes em EVA e livros infantis.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR MEU SITE E FAZER SEU PEDIDO

Os interessados poderão também entrar em contato por email ou pelos telefones abaixo:

glaucerossi@terra.com.br

glaucerossi@gmail.com

glauce.rossi@hotmail.com

glaucerossi@bol.com.br

(11) 97574-9228 - Vivo

(11) 95248-7897 - Tim

Glauce ou Hugo no horário de atendimento das 9:00 às 20:00 de segunda à sexta-feira.

WhatsApp

(11) 95248-7897

Loja virtual

CADASTRO DE CONTATO

terça-feira, 31 de março de 2015

Livros para trabalhar valores

No início do ano é importante fazer os combinados com os alunos e conversar muito sobre valores como respeito e amizade entre os colegas. Existem vários livros sobre estes assuntos.

Tenho um kit de 4 livros ilustrados com 24 páginas cada.
Tamanho: 24 cm (largura) x 24 cm (altura)
Livros indicados para serem trabalhados com crianças de Ensino Fundamental I, enfatizando os temas cidadania, caráter, respeito e valores.
Também indicados para os pais que queiram enfatizar os temas citados com seus filhos.

Preço do kit: R$ 60,00 já com despesas de envio pelo correio inclusas.
Quem tiver interesse entrar em contato por e-mail glaucerossi@terra.com.br





sexta-feira, 27 de março de 2015

Como trabalhar para que o aluno avance para o nível alfabético?

A hipótese alfabética parece ser um fim de um longo trabalho, mas é o começo de mais uma longa fase.




Características:
1. Escreve compondo sílabas foneticamente corretas;
2. Desconsideram a segmentação entre palavras;
3. Hipercorreção: exagera no uso de acentos e pontuação.

Intervenções:
1. Consultar dicionário;
2. Revisão de textos;
3. Quadro de regularidades;
4. Forca;
5.Segmentar pequenos textos (parlendas, quadrinhas etc).
6.Pintar lacuna entre palavras em pequenos textos (segmentação).

quinta-feira, 26 de março de 2015

Como trabalhar com a hipótese silábico-alfabética?







Hipótese silábico-alfabética

Características:
1. Fase de transição - silábico e o alfabético.
2. Ora compõe sílabas, ora não compõe na mesma palavra.
3. Faz maior uso de consoante.
4. Acredita que algumas consoantes se bastam para a composição da sílaba. Ex: B = BE.

Intervenções:
1. Cruzadinhas;
2. Forca;
3. Texto lacunado;
4. Pedir para a criança ler o que escreveu;
5. Ler para a criança o que ela escreveu do modo que ela escreveu.


Até a próxima fase, a hipótese alfabética.

domingo, 22 de março de 2015

Brincadeiras de Páscoa

Aqui estão algumas brincadeiras com o tema da Páscoa:

Coelhinho na toca 
Preparação: Os alunos devem se organizar em trios. Dois alunos formam um círculo (a toca), dando as mãos, e o terceiro faz o papel de coelhinho dentro da toca. Os demais alunos ficam no centro. Desenrolar: A um sinal do professor cada coelhinho muda de toca enquanto os outros tentam ocupar um dos lugares vagos. Os que ficarem sem toca vão para o centro e o jogo continua.

A careta da cenoura 
Preparação: Cada elemento recebe uma rodela de cenoura, que deverá colocá-la no olho, estando com a cabeça inclinada para trás. 
Desenrolar: Ao sinal de início do jogo, cada jogador, sem usar as mãos, tentará levar a rodela de cenoura até a boca, fazendo movimentos com os olhos, boca e nariz. Cada elemento que conseguir comer a cenoura marcará um ponto.

Onde está o coelhinho
Preparação: Este jogo é ideal para o início do dia. Coloca-se um coelhinho de pelúcia bem pequeno em um lugar discreto, mas visível. 
Desenrolar: A medida que as crianças vão chegando no ambiente pede-se individualmente que procurem o coelhinho. Cada uma deverá sair na busca, mas quando achar o coelhinho não deverá dar mostras disso, deverá discretamente sair e contar para o animador do jogo que o encontrou. Procede-se desta forma até que todos tenham encontrado o coelhinho.

Hop, hop, coelhinho 
Preparação: As crianças ficam em círculo e um dos jogadores é escolhido para iniciar o jogo. Desenrolar: O jogador escolhido andará em volta do círculo batendo nas costa de cada um dos seus componentes dizendo a cada batida a palavra "hop". Irá prosseguindo assim até que escolherá um jogador e quando bater nas suas costas ele dirá a palavra "coelhinho". Neste momento ele sai correndo e o jogador escolhido sai correndo atrás dele. O primeiro jogador estará a salvo se conseguir alcançar o lugar ocupado pelo seu perseguidor antes que este bata nas suas costas dizendo a palavra "hop". Se isto acontecer o perseguidor começará novamente o jogo girando em torno do círculo e batendo nas costas de cada elemento dizendo a palavra "hop". Caso o perseguidor consiga "pegar" o outro ele voltará ao seu lugar e a criança "pega" repetirá novamente as ações para nova rodada do jogo..

Corrida "de nariz" 
Preparação: Divide-se o grupo em times que contenham quatro a cinco crianças cada um. Colocam-se as crianças de cada time em fileira atrás de uma linha de partida. Na frente de cada time deverá haver um ovinho de chocolate para cada criança e distante cerca de 4m um círculo de giz de cerca de 50 cm de diâmetro. 
Desenrolar: Iniciando o jogo o primeiro aluno de cada fileira sai e deverá mover um dos ovinhos até o interior do círculo tocando-o com o nariz. Vence a equipe que terminar primeiro com todos os seus ovinhos no interior do círculo.

Caça ao tesouro 
Para encerrar a semana de páscoa pode-se fazer a brincadeira "caça ao tesouro", na qual a turma procura os ovinhos por meio de pistas colocadas pela professora. As pistas que auxiliaram os alunos no decorrer da brincadeira colaboram para desenvolver a localização espacial e o vocabulário. É uma atividade prazerosa e divertida onde não falta o entusiasmo em buscar as dicas deixadas pelo coelhinho, que anunciou onde estavam os deliciosos ovos de páscoa que escondera. Depois do corre-corre, todos são presenteados com os chocolates.

É importante lembrar que brincar faz parte do desenvolvimento da criança e que as brincadeiras oferecem diversão e entretenimento, além de ajudar no aprendizado.

sábado, 21 de março de 2015

Dobradura do Coelhinho da Páscoa


















Simples e fácil de fazer:

1- Corte o papel formando um quadrado e dobre na diagonal.
2 - Dobre uma ponta superior para a frente, até uni-la à ponta inferior.
3 - Dobre a outra ponta para a frente, também.
4- Dobre uma ponta inferior para cima, formando uma orelhinha.
5- Dobre a outra ponta para a cima, formando outra orelhinha.
6- Na ponta do queixo, dobre para trás.
7- Desenhe o nariz e os olhos. Está pronto!

terça-feira, 17 de março de 2015

Páscoa - Caça ao tesouro


Caça ao tesouro 

Para a semana de páscoa que tal fazer a brincadeira "caça ao tesouro", na qual a turma procura os ovinhos por meio de pistas colocadas pela professora. As pistas que auxiliaram os alunos no decorrer da brincadeira colaboram para desenvolver a localização espacial e o vocabulário. É uma atividade prazerosa e divertida onde não falta o entusiasmo em buscar as dicas deixadas pelo coelhinho, que anunciou onde estavam os deliciosos ovos de páscoa que escondera. Depois do corre-corre, todos são presenteados com os chocolates.

Procedimentos:


Faça as cinco pistas do tesouro, dando dicas de onde estão. Coloque-as nos lugares das respostas e só a primeira pista estará com a professora. Explique a brincadeira e diga que o coelho esteve aqui e deixou dicas para eles  procurarem os ovinhos.

Na última pista coloque os ovinhos.

As pistas deixadas pelo coelhinho:

Primeira pista: Onde moram as plantinhas e as flores na escola...
R:  jardim da escola

Segunda pista:  Onde nós nos alimentamos...
R: refeitório  

Terceira pista: Onde se faz a comida na escola...
R: cozinha

Quarta pista: Onde ficam os nossos amigos livros...
R: biblioteca ou sala de leitura

Última pista: Onde fazemos educação física ou onde tem muitos brinquedos...
R: Quadra ou parque

sexta-feira, 13 de março de 2015

Páscoa - Receita de docinho


RECEITA

DOCINHO DE CHOCOLATE
INGREDIENTES:
2 LATAS DE LEITE CONDENSADO
1 LATA DE LEITE EM PÓ
1 LATA DE CHOCOLATE EM PÓ
UMA XÍCARA DE CHÁ DE AÇÚCAR

MODO DE PREPARO: COLOQUE EM UMA TIGELA TODOS OS INGREDIENTES E MISTURE BEM A MASSA. AMASSE TUDO, ENROLE O DOCINHO, PASSE NO AÇÚCAR E COLOQUE NUMA BANDEJA. PRONTO, AGORA VOCÊ JÁ PODE SABOREAR ESSE DELICIOSO DOCINHO!


COMO TRABALHAR COM A RECEITA:
Converse com seus alunos se eles já viram alguém da família cozinhar ou se eles ajudam em casa a fazer comida. Pergunte se alguém da família usa receitas para cozinhar.

Diga a eles que vamos fazer uma receita na escola. Distribua a receita para as crianças para que elas possam ler e procurar saber qual receita vamos fazer. Se eles ainda não sabem ler, leia para as crianças com a receita escrita na lousa ou em um cartaz com letra em bastão. Os alunos vão acompanhando a leitura da receita.

Organizar a sala de aula com tudo o que vão utilizar, inclusive nesse momento reforce os conceitos de higiene.

Você pode começar a receita com as crianças observando e lendo ou dizendo os ingredientes e o modo de preparo, mas é importante a participação de cada criança enrolando o seu docinho. 


Depois todos vão saborear o doce.

Essa receita é fácil e fica uma delícia! As crianças vão adorar e aprender muito.

terça-feira, 10 de março de 2015

Páscoa - Atividade de escrita













Atividade de escrita com a música COELHINHO DA PÁSCOA.

Formar os alunos em duplas e colocar os alunos pré-silábicos com os silábicos e os silábicos-alfabéticos com os alfabéticos. 
Combinar que um aluno vai ditar e o outro escrever a música, mas juntos devem chegar a um acordo sobre a escrita do texto. 
O professor deve circular pela sala e desafiá-los a pensar sobre a escrita.
Garantir a socialização das escritas da música.

AGORA É A SUA VEZ! ESCREVA COMO SOUBER A MÚSICA DO COELHINHO:
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________

segunda-feira, 9 de março de 2015

Páscoa - Atividade de leitura

Para iniciar o trabalho de alfabetização com o tema da Páscoa você pode utilizar de cantigas conhecidas pelas crianças que elas adoram.
Exemplo:







COELHINHO DA PÁSCOA

COELHINHO DA PÁSCOA
QUE TRAZES PRA MIM?
UM OVO, DOIS OVOS, TRÊS OVOS ASSIM.

COELHINHO DA PÁSCOA
QUE COR ELES SÃO?
AMARELO AZUL E VERMELHO TAMBÉM.

Como trabalhar a leitura:
Faça um cartaz com a cantiga com letras em bastão. Peça para as crianças cantarem enquanto você vai apontando no cartaz as palavras.
Dê uma cópia da música e peça que elas acompanhem a música com o dedo.
Dite algumas palavras para a criança procurar na música e pintar.
Depois elas poderão fazer uma ilustração da música ao lado da música.
Com o uso de cantigas o aluno estará "lendo" antes de saber ler convencionalmente, além de estabelecer correspondência entre partes do oral e escrito, ajustando o que sabe de cor à escrita convencional.

segunda-feira, 2 de março de 2015

O que é letramento?


LETRAMENTO NÃO É UM GANCHO
EM QUE PENDURA CADA SOM ENUNCIADO,
NÃO É TREINAMENTO REPETITIVO
DE UMA HABILIDADE,
NEM UM MARTELO
QUEBRANDO BLOCOS DE GRAMÁTICA.


LETRAMENTO É DIVERSÃO
É LEITURA À LUZ DA VELA
OU LÁ FORA, À LUZ DO SOL.

SÃO NOTÍCIAS SOBRE O PRESIDENTE
O TEMPO, OS ARTISTAS DA TV
E MESMO MÔNICA E CEBOLINHA
NOS JORNAIS DE DOMINGO.


É UMA RECEITA DE BISCOITO,
UMA LISTA DE COMPRAS,
RECADOS COLADOS NA GELADEIRA,
UM BILHETE DE AMOR,
TELEGRAMAS DE PARABÉNS E CARTAS DE VELHOS AMIGOS.


É VIAJAR PARA PAÍSES DESCONHECIDOS
SEM DEIXAR SUA CAMA,
É RIR E CHORAR
COM PERSONAGENS, HERÓIS E GRANDES AMIGOS.


É UM ATLAS DO MUNDO,
SINAIS DE TRÂNSITO, CAÇAS AO TESOURO,
MANUAIS, INSTRUÇÕES, GUIAS,
E ORIENTAÇÕES EM BULAS DE REMÉDIOS,
PARA QUE VOCÊ NÃO FIQUE PERDIDO.


LETRAMENTO É, SOBRETUDO,
UM MAPA DO CORAÇÃO DO HOMEM,
UM MAPA DE QUEM VOCÊ É,
E DE TUDO QUE VOCÊ PODE SER.



CHONG, Kate M. O que é letramento. In Sores, Magda Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. (p.410









domingo, 1 de março de 2015

O que é letramento?







As crianças convivem com a língua oral em diferentes situações de interação social e, por meio desta, aprendem sobre si, sobre os seus pares e sobre a realidade que as cercam. Estão igualmente cercadas de situações nas quais estão presentes as práticas sociais de leitura e escrita, como, por exemplo: escrita de cartas, bilhetes e avisos, leitura de rótulos de embalagens, placas e outdoors, escuta de histórias, poemas e parlendas, dentre outros.

Sabe-se que crianças que estão inseridas em ambientes ricos em experiências de leitura e escrita, não só se motivam para ler e escrever, mas, começam, desde cedo, a refletir sobre os materiais de escrita que circulam socialmente. Em contrapartida, aquelas que têm poucas oportunidades de acesso a estes materiais, apresentam mais dificuldades na apropriação da língua. Negar-lhes a oportunidade e o direito às práticas sociais de leitura e escrita, é, sobretudo, contribuir para manutenção e perpetuação da desigualdade e exclusão social em nosso país.


Portanto, cabe aos professores, responsáveis pelo ensino da leitura e da escrita, oferecer oportunidades de acesso a cultura escrita, ampliando as capacidades e as experiências das crianças de modo que elas possam ler e escrever com autonomia.

Para tanto, faz necessário que, por meio das práticas alfabetizadoras, contemplem, de maneira articulada e simultânea, os processos de alfabetização e o letramento, ou seja, a apropriação do sistema alfabético e ortográfico e o uso da língua em práticas sociais de leitura e escrita.


Segundo Magda Soares, o desenvolvimento de habilidades de uso da tecnologia da escrita, isto é, da apropriação do sistema alfabético e ortográfico, acontece por meio da inserção em práticas sociais que envolvem a leitura e escrita: letramento.


Letramento é: usar a leitura e a escrita para seguir instruções (receitas, bula de remédio, manuais de jogo), apoiar à memória (lista), comunicar-se (recado, bilhete, telegrama), divertir e emocionar-se (conto, fábula, lenda), informar (notícia), orientar-se no mundo (o Atlas) e nas ruas (os sinais de trânsito)...


O letramento tem início quando a criança começa a conviver com as diferentes manifestações da escrita na sociedade e se amplia cotidianamente por toda vida, com a participação nas práticas sociais que envolvem a língua escrita. Abarca as mais diversas práticas de escrita na sociedade e pode ir desde uma apropriação mínima da escrita, tal como o individuo que é analfabeto, mas letrado na medida em que identifica o valor do dinheiro e o ônibus que deve tomar, consegue fazer cálculos complexos, sabe distinguir marcas de mercadorias etc., porém não escreve cartas, não lê jornal, etc. Se a criança não sabe ler, mas pede que leiam histórias para ela, ou finge estar lendo um livro, se não sabe escrever, mas faz rabiscos dizendo que aquilo é uma carta que escreveu para alguém, é letrada, embora analfabeta, porque conhece e tenta exercer, no limite de suas possibilidades, práticas de leitura e de escrita.


Para Soares, o aprendizado da tecnologia da escrita e o uso da mesma em diferentes práticas sociais constituem dois processos simultâneos, interdependentes e indissociáveis. Estas duas aprendizagens se fazem ao mesmo tempo, porém uma não é pré-requisito da outra.


A alfabetização se desenvolve no contexto de e por meio de práticas sociais de leitura e de escrita, isto é, através de atividades de letramento, e este, por sua vez, só pode desenvolver-se no contexto da e por meio da alfabetização.


Alfabetizar letrando significa orientar o/a alfabetizando/a para que ele/a aprenda a ler e a escrever na perspectiva da convivência com práticas reais de leitura e de escrita. Isto implica em substituir as tradicionais e artificiais cartilhas por livros, por revistas, por jornais, enfim, pelo material de leitura situações que tornem necessárias e significativas práticas de produção de textos.


ALFABETIZAR LETRANDO: ação de ensinar a ler e escrever no contexto das práticas sociais de leitura e escrita.

Seguidores